Equilíbrio, incerteza e sofrimento q.b. marcaram o jogo deste domingo entre o CD Póvoa e a AA Espinho. No pavilhão Linhares de Castro, na penúltima jornada do campeonato nacional (zona Norte), a nossa equipa chegou ao triunfo já nos instantes finais (5-4) e segurou o terceiro lugar da classificação.
A AA Espinho entrou bem na partida e chegou aos dois golos de vantagem no marcador, mas Francisco Costa reduziu a desvantagem e o jogo chegou ao intervalo com 1-2 para os visitantes.
Depois de um livre directo defendido em cada uma das balizas no início da segunda parte, a AA Espinho chegou mesmo ao 1-3, mas a resposta do CD Póvoa foi imediata e em dose dupla: em menos de um minuto Pedro Freitas e Gonçalo Silva igualaram o encontro.
Já com ascendente no encontro, a nossa equipa forçou a vantagem e desperdiçou dois livres directos, antes de Gonçalo Silva assinar o quarto golo e dar vantagem aos poveiros pela primeira vez. Mas a questão não estava encerrada e, de bola parada, a AA Espinho voltou a nivelar o marcador.
A ineficácia nos livres directos (e num penálti) mantiveram o CD Póvoa em sobressalto, mas o golo do triunfo chegou mesmo, a dois minutos do final, novamente por Gonçalo Silva, que assim conseguiu um hat-trick.
Foi uma vantagem curta para tantas ocasiões criadas, mas que assegurou o essencial, o indispensável triunfo numa fase decisiva da temporada. Se o CD Póvoa ganhar o próximo encontro, confirma pelo menos o terceiro lugar, que dará acesso a um play-off de apuramento para a próxima fase.

Partilhar